10 HÁBITOS que justificam ser Macuxi

Em homenagem a semana do índio, no dia do índio, vou falar de alguns hábitos que fazemos que estão relacionados as características locais, não necessariamente  do indígena, mas do morador de Roraima.

Parente tem hábito que só vai saber e entender quem vive/viveu aqui. É, tem umas coisas que a gente olha e não percebe e acha comum, mas é comum pra uns e não pra outros. Em Roraima não é diferente, tem umas coisas que macuxi faz, que muitos turistas acham meio que “estranho”.

Vamos conhecer?

1- Pote de farinha na mesa

Na maioria das casas e restaurantes locais que se preze, tem aquela vasilha cheia de farinha macuxi das grosas, amarela no meio da mesa. Aí chega o turista e pergunta, como é que vocês comem? Não quebra o dente? hahaha Mal sabe ele… Na sua casa tem uma vasilha dessas? Pode até faltar o sal, mas a farinha… difícil!

Imagem internet (editada).

2- Garrafa de pimenta na mesa

Não basta só ter a farinha, para acompanhar uma mesa legitimamente macuxi, a pimenta, é a acompanhante do pote de farinha no centro da mesa. É isso aí, esse é um dos elementos que você coloca ou encontra no centro da mesa de jantar de uma família macuxi. Sempre terá esses dois ingredientes para saborear a comida. 😉

Imagem internet (editada).

3- Peixe Tambaqui

E com que a gente come com tanta farinha e pimenta? Come de tudo, mas o Tambaqui é o chefe da casa. Tambaqui é um dos peixes mais consumido em BV, além disso, faz parte da culinária macuxi. Farinha e  pimenta não podem deixar de faltar na hora de degustar essa delícia macuxi.

Imagem internet (editada).

4- Água de torneira com sorvete

Bora pra sobremesa? A cidade é quente, e a gente adora um sorvete. No Verão então… Mas quando acaba o sorvete sempre vem alguém servir água pra matar a sede, com água da torneira. É, a água da torneira em algumas partes da cidade ainda é potável, sem precisar ser filtrada. É, se você tomar sorvete por aqui e alguém trouxer água, aceite.

Imagem internet (editada).

5- Água da torneira ou mineral?

Nesse calor de BV, a gente precisa se hidratar. Continuando com água, ela é tão boa, que quando você pede água por aqui, a pessoa pergunta: – Água da torneira ou mineral? Parece ser óbvio em alguns lugares que você pede água, e vem mineral, mas aqui em BV, não! Muitos lugares ainda dão essa opção.

Imagem internet (editada).

6- Tomar refrigerante no saquinho

Ainda nos líquidos. Sim, em vários lugares serve-se o refrigerante no saquinho. Isso se dá devido ao casco que tem que ser devolvido. Apesar de nada ecológico, muito lugares ainda utilizam, mesmo tendo copo descartável, pois pra tomar caminhando, é mais fácil. O refrigerante mais conhecido do mundo até fez uma campanha promocional sobre isso. O que posso dizer? Acho que isso é coisa muito do norte.

Imagem internet (editada).

7- Sair de casa em cima da hora

Sim, mesmo com o trânsito caótico, algumas pessoas insitem em sair em cima da hora pra ir ao trabalho. Isso tudo se dá por que na maior parte da cidade é tudo perto, se você for de carro. Se não houver trânsito, você literalmente chega em 5 minutos. Mas 7h da manhã não tem mais como né, BV!?

Imagem internet (editada).

8- Deixar calçados antes de entrar em casa

Sim, aqui em BV, a gente chega na casa dos outros e deixa os calçados na porta. A origem a gente não sabe muito de onde veio, mas sabemos que como antes as ruas eram de barro  vermelho, quem chegava pra visitar, pra não sujar a casa, deixava a “sujeira” na porta. Isso acontece muito aqui, pois a maioria são casas, já que nos apartamentos não há como deixar os calçados no corredor.

Imagem internet (editada).

9- Chamar o outro de “parente”

Aqui em BV a gente chama as pessoas mais próximas ou íntimas constantemente de “parente”. Muito falado entre os indígenas de Roraima,  termo esse, hoje utilizado muito no diminuitivo como “parentizinho” e “parentizinha” por meio dos memes regionais que vemos pelas redes sociais, massifica mais entre os jovens. E aí, parente!

Imagem internet (editada).

10- Dizer que é Macuxi

Sim, além do termo “parente” e outros jargões regionais por aqui. Para confirmar tudo isso, quando alguém pergunta de quem nasceu em Boa Vista ou Roraima qual é o gentílico. A gente fala bem forte. Quem nasce aqui, “é macuxi, macuxi do pé rachado”. Vou te explicar mais ou menos como é. Não há lei, nem confirmação, pelo IBGE é Boavistense e Roraimense, porém muitos roraimenses, principalmente os nascido em Boa Vista falam por aí ser macuxi (principal etnia indígena da capital). Se você nasceu em Boa Vista e um de seus pais não nasceram em Boa Vista ou Roraima, você é um Boavistense ou Roraimense. Mas, se você nasceu em Boa Vista e seus pais também nasceram em Boa Vista, já pode ser considerado um Macuxi. A gente fala que é “Macuxi” e na escrita é, Macuxi, com “c”, pois Makuxi, com “k”, é o da comunidade mesmo, o de raiz são os parentes legítimos dos indígenas Makuxis.

Imagem internet (editada).

 

É isso, se você conhece mais alguma coisa que só macuxi faz, deixa seu comentário aqui embaixo. Todos vão adorar saber!

Tédoidé… parentizinho!

 

Dia 19 de abril, Dia do Índio!

 

Siga @joviajou

(Visited 685 times, 1 visits today)

3 pensamentos em “10 HÁBITOS que justificam ser Macuxi”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.