Paranapiacaba: um bate e volta no interior de SP

Um lugar que tem muitas histórias e lendas de arrepiar. Entre casas antigas e trilhos velhos, a cidade é rodeada de histórias de arrepiar. Considerada um lugar místico por muitos e de arrepiar por outros, atrai visitantes de todos os lugares do mundo e eu passei um dia por lá e vou te contar como é foi esse domingo.

Um lugar ótimo para um bate e volta para quem vai a São Paulo e quer fugir da capital.

O que é Paranapiacaba?

#1 Igreja

A Igreja de Paranapiacaba, chamou-se de Capela do Alto da Serra, e recebeu licença quinquenal para celebração de missas pela primeira vez em 8 de agosto de 1884.

Sua construção foi iniciada naquele ano. Em 2 de fevereiro, foi eleita uma comissão de obras e a pedra fundamental da igreja foi lançada no dia 3 de fevereiro de 1884. Antes da capela propriamente dita, a localidade contava com um oratório, cujo registro mais antigo data de 1880.

No fundo da igreja há um dos cemitérios mais antigos de Brasil e curiosidades sobre os túmulos e enterrados.

Foto: kim

#2 Ponte 

Foto: Jô Viajou
Foto: kim
Foto: kim

A ponte é um único local de acesso seguro de travessia de pedestre entre a parte baixa e alta da cidade.

#3 Relógio da Torre

O Relógio da Torre, que foi construído para regular os horários de saída dos trens para que os operários e imigrantes que viviam na vila não perdessem a hora de trabalho.

Foto: kim

Construído nos moldes do Big Ben de Londres foi o único monumento que restou da antiga estação ferroviária depois do incêndio de 1981.

Foto: kim

#4 Museu do Castelo

Quem gosta de arquitetura vai gostar do Museu Castelo. O local (que parece um castelo) servia de moradia para o engenheiro chefe da ferrovia. São incríveis salões que remetem ao início do século, além de ser uma ótima aula de história. A visita guiada pela casa custa cerca de R$ 3.

Foto: Jô Viajou

#5 Museu Ferroviário

Museu Ferroviário abriga trens da São Paulo Railway Company, a primeira ferrovia de São Paulo, e vagões que foram usados no período imperial para transportar D. Pedro II. Além disso, de lá sai um trenzinho que passa pelos principais pontos turísticos da cidade. O valor da visita ao museu é R$ 5 e o passeio sai por R$ 15.

Foto: Jô Viajou

#6 Fruta Regional – Cambuci

Ao ir na cidade, pode provar o suco, doce ou sorvete da fruta que atualmente anda em perigo de extinção. O Cambuci é uma fruta paulista. No passado a sua ocorrência era tão grande na cidade de São Paulo que chegou a dar nome a um bairro.

Foto: Jô Viajou

# 7 Ficar de boas namorando a paisagem

Foto: kim

Na região também pode ser feita muita trilha e visitar muitas cachoeira, como passeio só um dia, fiz um passeio mais cultural, mas os atrativos naturais da região requer mais dias na cidade. Por lá, tem muitas histórias e lendas que podem ser desfrutados com acampamentos em um fim de semana completo.

Foto: kim

Voltamos no mesmo no inicio da noite. A cidade é conhecida por sua neblina a noite, mas não tivemos a sorte de vê-lá nesse dia.

Espero que tenham gostado da dica,  deixe seu comentário aqui embaixo.

Inscreva-se no Canal Jô Viajou

Siga insta: @joviajou

  • Vai viajar? E precisa de SEGURO Viagem? Clique aqui e ganhe desconto com a Jô Viajou.

  • Faça sua Reserva no AIRBNB. Clique aqui!

  • Reserve sua HOSPEDAGEM com segurança.Clique aqui!

  • Garanta seu Chip de Viagem Internacional. Clique Aqui!

(Visited 16 times, 1 visits today)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.