Espírito Santo: Folclore, arte e história – Parte 4

O Espírito Santo é  um lugar cheio de cultura, histórias e aventuras. Além de Vitória e Espírito Santo, o estado é muito rico  e apresenta uma beleza natural e cultural única.

Vamos conhecer um pouquinho o que vi por lá!

A poucos quilômetro do centro de Vila Velha,  fica Barra do Jacu,  lugar onde há o Centro Cultural do Congo. As grandes manifestações culturais da Barra do Jucu é o Congo, com instrumentos, o vestuário, e o ritmo musicais expressas pela religião e a dança. A região é um dos principais pontos de representação do Congo capixaba.  Sua tradições e costumes é apresentada pela comunidade local que por meio da música e ritmos e instrumentos próprios, a casaca e o tambor.  No centro cultura do Congo na Barra, há imagem e instrumentos para o turista prestigiar. Tudo é preservado pela comunidade.

Imagem: Jô Viajou. Memorial do Congo.
Imagem: Jô Viajou. Instrumentos e tambores utilizados na festa do Congo.

Durante as festas de folia, diversos blocos saem nas ruas do bairro atraindo a população do local e também muitos visitantes.

E duas grandes atrações se destacam: O Bloco Surpresa e a Porca da Quarta.

O Bloco Surpresa sai no Carnaval da Barra do Jucu há 30 anos, tradicionalmente nas terças-feiras, mas também aparece em outros dias da folia. O atrativo do bloco é a realização de críticas a políticos em forma de música, carros alegóricos e fantasias. Os “alvos” de cada ano são mantidos em segredo, criando uma expectativa de quem será a próxima vítima.

Durante as festas de folia, diversos blocos saem nas ruas do bairro atraindo a população do local e também muitos visitantes.

E duas grandes atrações se destacam: O Bloco Surpresa e a Porca da Quarta.

O Bloco Surpresa sai no Carnaval da Barra do Jucu há 30 anos, tradicionalmente nas terças-feiras, mas também aparece em outros dias da folia. O atrativo do bloco é a realização de críticas a políticos em forma de música, carros alegóricos e fantasias. Os “alvos” de cada ano são mantidos em segredo, criando uma expectativa de quem será a próxima vítima.

Imagem: Jô Viajou. Instrumentos e vestimentas.
Imagem: Jô Viajou. Cultura expressa nas paredes das casas.

Imagem: Jô Viajou.

Cultura exposta nas paredes.O Congo narra tradições e costumes do povo local com música de ritmo e instrumentos próprios – mais notadamente, o tambor e a casaca. A casaca é um reco-reco estilizado, com destaque para sempre haver a arte de uma cabeça na parte superior, sendo que cada uma é de fabricação única.

Imagem: Jô Viajou. Festa do Congo presente nas pinturas das paredes na Barra.

Mas uma das grandes manifestações culturais da Barra do Jucu é o Congo, que engloba o ritmo musical, os instrumentos, o vestuário, a religião e a dança. A Barra acaba sendo um dos principais locais do Espírito Santo na representação do Congo capixaba.

Imagem: Jô Viajou. Cultura pesqueira.
Imagem: Jô Viajou. Festa do Congo presente nas pinturas das paredes na Barra.

O último destaque de manifestação cultural também está relacionada com o Congo: é a Fincada de Mastro de São Benedito. Fiéis do santo reúnem-se para pedir graças ao santo carregando e amarrando fitas no mastro durante uma caminhada, ao som de congo e de cantigas. O mastro é então fincado em frente à igreja de Nossa Senhora da Glória. O evento acontece em dezembro, no dia de de São Benedito, com a retirada do mastro em janeiro.

Imagem: Jô Viajou. Igreja na Barra do Jacu.

Na Barra do Jacu há um reserva ecológica, o bairro possui diversas praias. como a praia do Barrão, Concha, Barrinha  e  dos Recife e a a foz do Rio Jucu.

Numa região chamada ponta da Barrinha está localizada a Foz do Rio Jucu, que nasce em Domingos Martins. Fica localizado próximo a entrada para a área urbana da Barra do Jucu, pela Ponte da Madalena, que hoje  não existe mais. Cruzando o  Rio Jucu, chega as ruas do bairro.

Imagem: Jô Viajou. Antiga entrada da Ponte Madalena.
Imagem: Jô Viajou. Rio Jacu.
Imagem: Jô Viajou. Na beira da Ponte Madalena.

Imagem: Jô Viajou. Praia na Barra do Jacu, um dos pontos do Caminho de Anchieta.

Depois de Vila Velha e o folclórico e cultural bairro Barra do Jacu vamos conhecer um pouco do cultural e gastronômico município de Serra-ES.

Se tem um balneário que eu amo de paixão, esse lugar se chama Praia de Manguinhos, na Serra, que pertence a região metropolitana do Espírito Santo, e está pouco menos de 1 hora da capital capixaba Vitória. Manguinhos tem muita coisa especial, começando pelo ar rústico e bucólico.

Sabe aquele lugar que te passa uma tranquilidade? Assim é comigo

O Restaurante Maresias existe em Manguinhos há 30 anos e, hoje o é um dor principais restaurantes da região e apresenta bons pratos da culinária capixaba.

Foto: Jô Viajou. Em Manguinhos – ES
Foto: Jô Viajou. Em Manguinhos – ES
Foto: Jô Viajou. Serra – ES

Na mesma região, existe a  Casa de Pedra, um dos atrativos turísticos da região. A casa que é feita de pedra é um espaço cultural. Foi criado em 1990 o local já foi moradia do artista Neusso Ribeiro que hoje mora em frente à casa de Pedra, sua obra de arte escupida em madeiras.

 

Foto: Jô Viajou. Piso da Casa de Pedra.
Foto: Jô Viajou Casa de Pedra. Artes.

Foto: Jô Viajou quintal da Casa de Pedra.

Foto: Jô Viajou. Seu Neusso Ribeiro

Seu Neusso  construiu a casa com pedras encontradas nas praias, hoje os troncos velhos de madeira queimados, sem utilização, ganham nova vida nas mãos do Neusso e ainda ficam expostos na casa. O chão são mosaicos, as paredes de pedra e as esculturas de madeira.

 

A casa de pedra está cadastrada no Guia de Museu Brasileiro, a entrada é de R$3 sendo depositados em uma caixinha na entrada da casa.

Em frente, da casa de pedra  é possível visitar o atelier do seu  Neusso. Conhecemos todo o trabalho do artista e ainda de quebra tivemos um tour com o próprio  seu Neusso.

Foto: Jô Viajou. Cada de Pedra

Ainda na região, já em Nova Almeida conheci a linda igreja dos Reis Magos que é considerada um importante exemplo da arquitetura jesuítica. No dia que fui estava em missa.

Foto: AVES – Igreja dos Reis Magos;
Foto: Jô Viajou.
Foto: AVES – Nova Almeida
Foto: AVES – Nova Almeida.
Foto: AVES – Nova Almeida.
Foto: AVES – Igreja dos Reis Magos.

 

Agradecimentos aos parceiros AVES – Aventureiros do Espírito Santo.

Vai ao Espírito Santo? Procura o pessoal do AVES

Siga insta: @joviajou

Siga insta: @avesvoandoalto

 

 

Post com fins promocional.

 

(Visited 4 times, 1 visits today)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.