Iracema/RR: Bate e Volta em Campos Novos

A convite da Agência Clube Native passei meu feriado de 20 de novembro fazendo trilha e conhecendo cachoeiras.

Vamos conhecer como é esse bate e volta em Iracema/Roraima na região de Campus Novos. Se você ainda não conhece, vale a pena. Tem vídeo completo no Canal Jô Viajou.

Estrada. Foto: Jô Viajou

O Roteiro de um dia tem saída às 6h de frente da Agência,e  logo seguimos em direção a BR-174 sentido sul do Estado. São cerca de 120km passando por Mucajaí e a Vila do Apiaú, Pirilândia e Campus Novos . No caminho, paramos em Mucajaí para tomar café às 7h.

Foto: Jô Viajou – Vilas

Boa parte da estrada está asfaltada, uma parte tem muitos buracos e outras é só estrada de terra até chegar a entrada da Cachoeira do David.

Foto: Jô Viajou – Atolamos na estrada da chegada.

Foto: Jô Viajou – Na portaria da propriedade do seu David.

Ao chegar no ponto de encontro temos 3km de trilha nível médio entre subidas, cachoeiras, mata, pedras e travessias de cachoeiras.

Foto: Jô Viajou – Inicio da trilha.
Foto: Jô Viajou – Na trilha, muita subida!

São várias cachoeiras ao longo da trilha, essa é primeira que passamos.

Foto: Jô Viajou – Primeira Cachoeira.

Há muitas cachoeira e as que tem poços acessíveis e banháveis, denominei de primeira, segunda e terceira cachoeira, até a cachoeira da árvore caída, depois a quarta. Por ser um complexo de cachoeiras ainda não há nomes, mas o nome é denominado Cachoeira do David.

Foto: Jô Viajou – Vista da segunda Cachoeira
Foto: Jô Viajou – Refrescando na trilha

A trilha tem nível médio e requer um pouco de resistência, na ida possui uma subida  intensa, devido a umidade e sol quente fica mais difícil. Além disso, passa entre igarapés, pedras, matos e subidas ingrimes com uso de cordas. A região é bonita e vale a pena passar o dia lá e futuramente, até acampar. 

Foto: Jô Viajou – Mirante da Segunda Cachoeira
Foto: Jô Viajou – Um lugar para se refrescar
Foto: Jô Viajou – Terceira Cachoeira – Subia Ingrime.
Foto: Jô Viajou – Subida/descida de corda.

Depois de quase 2 horas de trilha entre paradas e banhos nas cachoeiras, chegamos ao principal atrativo do passeio. A Cachoeira do David, conhecida como Cachoeira da Árvore Caída e ou Pau Caído.

Foto: Jô Viajou – Cachoeira do David ou Cachoeiras da Árvore Caída.

A cachoeira que é a  mais conhecida não tem muito espaço para tomar banho, a cachoeira é pequena, e há muitos galhos na parte de baixo. Alguns se arriscam e saltam de cima, pois é o poço é muito fundo. Apesar da água ser gelada, mas nem tanto, se comparar as do sudeste do Brasil. O local é ótimo para fazer várias fotos de todos os ângulos. E claro, eu fiz as minhas!

Foto: Beto – Cachoeira do David ou Cachoeiras da Árvore Caída.
Foto: Beto – Cachoeira do David ou Cachoeiras da Árvore Caída. Mais fotos, no instagram do @joviajou.
Foto: Nayra – Cachoeira do David ou Cachoeiras da Árvore Caída. Conheça, com a @clubenative.

Chegamos 12h30, tiramos fotos e fizemos nosso almoço de trilha. Sugiro que leve bastante protetor solar e repelente.

Foto: Jô Viajou – Tomando banho na cachoeira da árvore caída.

Eu não vi e nem senti muito mosquito, mas devido ao cheiro da comida eles começaram a aparecer. Após o almoço às 13h30 o pessoal subiu mais e foram para quarta Cachoeira e ficaram por lá cerca de 1h.

Foto: Beto – Pessoal na Quarta Cachoeira

Na volta, é tudo mais rápido e menos cansativo, pois é descida. No meio do caminho pegamos um atalho pelas pedras e cachoeiras e ganhamos tempo. Pela trilha descemos uma parte de corda. Como esta seca conseguimos fazer uma boa parte da trilha da volta pelas cachoeiras.

Foto: Jô Viajou – Descida de corda na trilha da volta.

Como pegamos esse atalho, tivemos mais tempo de mergulhar na primeira Cachoeira, no retorno, que estava uma delícia. É o local certo para tirarmos o último suor do corpo e fazer um retorno limpos e cheirosos.

Foto: Beto – Pessoal do grupo na primeira cachoeira no retorno.
Foto: Beto – Primeira Cachoeira

Depois de tomar banho, saímos por volta das 16h, e em 30min já estávamos no estacionamento. Comemos mais um lanche, trocamos de roupa e às 17h saímos e retornamos para Boa Vista. Chegamos em BV às 20h.

Foto: Jô Viajou – Retorno, ainda teve lanche.

O local é cheio de atrativo natural e tem como fazer várias coisas a fazer para melhorar a infraestrutura. Apesar de novo,  o local tem um grande potencial para acampamento e pernoitar para aproveitar mais o local. Mas um dia é o suficiente para aproveitar as cachoeiras e trilhas.

Pacotes com a Clube Native e Blog Jô Viajou

Para saber mais sobre essa experiência, acesse o Canal Jô Viajou e veja os detalhes da trilha.

Siga insta: @joviajou

  • Vai viajar? E precisa de SEGURO Viagem? Clique aqui e ganhe desconto com a Jô Viajou.

  • Faça sua Reserva no AIRBNB. Clique aqui!

  • Reserve sua HOSPEDAGEM com segurança.Clique aqui!

  • Garanta seu Chip de Viagem Internacional. Clique Aqui!

  • Para ir no próximo grupo, basta preencher o formulário abaixo e em breve entramos em contato com você! 

(Visited 71 times, 6 visits today)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.