10 itens da CULTURA roraimense que te provam que aqui há CULTURA

Cultura, tem alguma palavra melhor que essa que pode definir a identidade de um povo? Ainda não encontrei, pode ter sinônimos, mas não a substitui no sentido do pertencimento. Ouço muita gente falar que Roraima não tem cultura. Sério! Gente, não ter incentivo à cultura é uma coisa, não ter cultura é outra muito diferente. O que posso te apresentar, é que Roraima, assim como BV tem muita cultura, mas vou descrever apenas dez pra se localizar no contexto.

1- Arquitetura

A Igreja Matriz Nossa Senhora do Carmo é uma das construções mais antigas da cidade e seu nome remete ao da Freguesia Nossa Senhora do Carmo. Tem coisa mais linda que os traços de uma cidade presentes na arquitetura para representar a cultura e história de um povo?

2- Farinha

Tem sim, mas cada um tem seu aspecto, temos a farinha de mandioca que é uma delícia e todo parente que se preze gosta, pode até faltar sal na comida, mas farinha. Você viaja por aí e o que você sente falta? Da bendita da farinha e sempre leva uns kg pros parente que moram fora.

3- Panela de barro – Macuxi

Além da farinha macuxi, temos a panela de barro conhecida na língua macuxi chama-se de inî que é feita de barro e há todo um ritual e forma de preparo para iniciar o uso, uma Damurida feita nessas panelas é o que faz a diferença no gosto. Se você pensa que o modo do preparo é o mesmo que a gente vê por aí? Não é, tem todo um ritual e somente os mais velhos fazem com presteza a legítima panela de barro macuxi.

4- Música

A poesia da música regional que descreve nossa cultura  é presente em BV. Feita pelos artistas locais e também  indígenas, as letras descrevem as belezas naturais de Roraima e a cultura dos povos indígenas em seus diversos ritmos e dialetos.

5-Danças

Não basta escrever e cantar, para completar a arte da música, a dança, como o parixara que tem uma origem a partir de um mito conhecido pelos macuxis é muito presente na nossa cultura. Trajes com saias feitas de fibra de buriti ou palha verde ou junco retirado do lago, são tingidos com tintas de jenipapo ou uma batata de mangarataia. Todos esses elementos são unidos num ritmo de dança único.

6-Bebida

Não basta ter música e dança, senão houver uma bebida pra acompanhar, e é O caxiri na cuia  que dá mais alegria e disposição nas festas e comunidades. Por ser uma bebida de mandioca cozida e fermentada a partir da mistura da batata roxa ou amarela não é fácil encontrar. O caxiri quando fica forte e ingerido em grande quantidade costuma embebedar o parente macuxi.

7- Instrumentos

Se há música, dança e caxiri na cuia, também temos os instrumentos que ajudam a animar as festas, o tambor é um instrumento feito de madeiras da embaúba Cecropia pachystachya encontrada com muita frequência nas matas e como pioneira em áreas degradadas. O tambor é tocado em danças tradicionais do povo macuxi como parixara, tukui, e aleluia, dai surge o batuque que envolvido na música cria-se ritmos para completar a festa.

 8-Lendas

Tudo isso não são lendas gente, mas se tem uma coisa que tem por aqui no extremo norte do país são lendas, além de possuir muitas peculiaridades, dentre elas, há a explicação de fenômenos roraimenses por meio das lendas indígenas. As que destacam-se por aqui é a Tamba Tajá, Mimirã, Cruviana, Tepequém, Makunaima, Canaimé, Terra oca,  açai, muiraquitã, caipora, tudo isso é riqueza cultural meu povo!

9- Arqueologia

Se tem tanta terra antiga tem arqueologia e segundo o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional em Roraima (Iphan/RR) há um registro  de 151 sítios arqueológicos no Estado que já estão em processo de homologação em Brasília. Gente, são 151 sítios, tudo isso é cultura.

10-Orquídeas

Se aqui tem muita serra e uma diversidade de vegetação, Roraima é o estado da Amazônia mais rico em quantidade de orquídeas já encontradas. Há um levantamento que mostra a presença de mais de 800 espécies de orquídeas catalogadas e em Roraima são encontradas mais de 400 dessas.  E parte dessas, estão nos nossos principais produtos turísticos, são 187 espécies de orquídeas de ocorrência natural em Roraima no Monte Roraima, Tepequém e Monte caburaí. Isso é patrimônio natural pessoal.

Aí você coloca tudo isso no caldeirão, mistura com tudo de cultural que nossas duas fronteiras nos  trouxe mais uma pitada de Brasil, principalmente nordestina, mexe e mexe e junta tudo, tira as políticas públicas de cultura do papel e põem pra vender pro mundo pra tu ver como o negócio vai ser tão rico que todo mundo vai querer conhecer. Pessoal, acorda pro mundo vamos valorizar o que é nosso e exigir nossos direitos de expressão cultural e artística.

 Cultura Sempre!
Siga:

 Insta: @joviajou

Fanpage: /joviajou

(Visited 504 times, 1 visits today)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.